Progresso e gramática.

Ana Barbosa:

Vivo no centro do Porto (zona C1) e a minha actividade profissional obriga-me a deslocações para diferentes concelhos do distrito do Porto, sempre em transportes públicas. Nenhum mês é igual ao anterior nem nenhuma semana é igual à seguinte. Isto obriga-me a fazer muitas contas mensalmente para comprar o passe adequado, sem perder dinheiro. E obriga-me a fazer muitas contas diariamente para saber qual o melhor transporte para chegar atempadamente ao destino.

Considerando o local onde vivo compro sempre o passe de duas zonas (C1+C2) e depois tenho de pensar quantas zonas tenho de comprar para cada lado.

Actualmente a minha vida profissional faz-se em seis concelhos diferentes, para os quais tenho de utilizar diferentes meios de transporte:

Ø Porto (zona C2).
Ø Matosinhos (C3) – ou compro andante Z2 ou o passe de 3 zonas (C1+C2+C3).
Ø Gondomar, mais exactamente em Covelo (C14) – só tenho camioneta da Gondomarense com horários muito limitados (pago 2,45€ por viagem). Havendo a possibilidade de utilizar andante, como está previsto, devo comprar andante Z5 ou passe de 6 zonas (C1+C6+C7+C12+C13+C14).
Ø VNGaia, Canidelo (S1) – Compro andante Z2 ou passe 3 zonas (C1+S8+S1).
Ø Maia (C5) – ou compro andante Z2 ou passe de 3 zonas (C1+C2+C5 ou C1+C6+C5)
Ø Valongo, Campo (C16) – ou uso andante Z4 ou passe de 5 zonas (C1+C6+C8+C10+C16).

Portanto, se eu quiser andar descansada sem fazer contas diariamente, optando por uma assinatura mensal que englobe todas as zonas (C1+C2+C3+C5+C6+C7+C8+C10+C12+ C13+C14+C16+S1+S8) compraria um passe de 14 zonas, o que não existe.

Ou, então, faço como tenho feito: compro o passe de 2 zonas (C1+C2) e ando com andantes Z2, Z4 e Z5, sempre a fazer cálculos para não me enganar.


post relacionado

1 COMMENT
Carlos Lacerda
Maio 7, 2012
ad

Eu resolvo um problema idêntico deslocando-me de automóvel. Fica mais barato.

Post a comment